Saúde

Tudo sobre corrimento: entenda os tipos e seus significados

Ao contrário do que muita gente pode pensar, corrimento não é sinônimo de doença. Trata-se, na verdade, da eliminação de fluidos pela vagina. Existem diversos tipos de corrimento, e muitos deles indicam o período menstrual em que a mulher se encontra, por exemplo.

Porém, há também alguns tipos de corrimento que são indicativos de doenças na região íntima feminina, nesses casos, é preciso uma maior atenção, além, é claro, de aconselhamento médico quanto antes.

Para saber se o seu corrimento é normal ou não fique atenta às suas características de cor, textura e cheiro. São elas que vão indicar se o seu corrimento é natural ou corresponde a algum problema vaginal.

Entendendo um pouco mais sobre a fisiologia feminina

Para entender melhor de onde vem o corrimento vaginal, é preciso ter um pouco mais de clareza da anatomia do sistema reprodutor feminino.

A parte externa feminina, aquela que é visível, é chamada de vulva. A vagina, na verdade, é um canal interno que termina no útero. Da parte de fora só é possível ver seu orifício externo, e é por ele que o corrimento sai. Ele geralmente é formado no canal vaginal, mas pode ser originário também do útero.

Tipos de corrimento

Corrimento vaginal fisiológico

Esse tipo de corrimento é considerado normal ou fisiológico, sendo formado pela mistura de células mortas, bactérias próprias da flora vaginal e de muco. Ou seja, é uma secreção eliminada naturalmente pelo próprio organismo feminino.

Tal corrimento é comum em todas as mulheres em idade reprodutiva, já que é estimulado pelo hormônio estrogênio. Quando há uma maior estimulação desse hormônio, como durante a gravidez, com o uso de anticoncepcionais e antes da menstruação ou da ovulação, o volume desse corrimento tende a aumentar.

Sua aparência pode variar um pouco, mas suas características tendem a ser as mesmas. Ele pode ter uma textura elástica, aquosa ou espessa, coloração branca, leitosa ou transparente, e ou tem cheiro suave, ou praticamente não tem cheiro.

O que mais diferencia esse corrimento dos demais é que, além de não ter cheiro forte, ele não causa coceira, ardência ou dor na região vaginal.

Corrimento vaginal patológico

Também chamado de leucorreia, o corrimento vaginal patológico ou anormal é aquele que indica a presença de alguma infecção ou doença no canal vaginal, podendo ter causas distintas e características bem específicas.

Candidíase

É uma das doenças mais comuns e corriqueiras na vida de muitas mulheres. Isso porque a Candida é um tipo de fungo que habita a flora natural da vagina, pele e intestinos.

Porém, quando acontece qualquer tipo de desequilíbrio no organismo, seja pelo excesso de antibióticos, doenças imunossupressoras ou mesmo estresse, esse fungo pode se multiplicar rapidamente, gerando o incômodo corrimento espesso com aspecto de leite coalhado.

O principal sintoma, no entanto, é a coceira (prurido) na região vaginal e/ou sensação de ardência na vulva. Além disso, a candidíase pode causar dores na hora de urinar e durante as relações sexuais. O tratamento deve ser indicado pelo ginecologista, mas geralmente é feito à base de remédios antifúngicos.

Tricomoníase

Trata-se de uma doença sexualmente transmissível (DST) causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis. O corrimento, no caso da tricomoníase, é amarelo-esverdeado e tem um odor forte, lembrando o cheiro de peixe.

Além do corrimento propriamente dito, outros sintomas são o ardor e a dor ao urinar e durante o ato sexual. O tratamento também é feito com remédios antifúngicos.

Gonorreia e Clamídia

Essas são outras duas DSTs relativamente comuns. Ambas são causadas por bactérias, respectivamente, Neisseria gonorrhoeae e Chlamydia trachomatis. Elas, porém, além de apresentar um corrimento anormal, amarelo turvo, e sintomas como ardência e dor, tendem a causar infecção no colo do útero, a chamada cervicite.

Para o tratamento de ambas as doenças, o ginecologista deve prescrever tratamentos à base de antibióticos.

Outros tipos de corrimento

Há ainda alguns tipos de corrimentos que também são, relativamente normais, e indicam, por exemplo, alguma fase do momento reprodutivo da mulher.

Corrimento transparente

O corrimento que lembra uma clara de ovo, sendo, portanto, líquido e transparente, é um indicativo de que a mulher está no seu período fértil. Esse é o momento ideal para quem deseja ter filhos e dura, em média, seis dias.

Corrimento marrom

Esse tipo de corrimento lembra muito uma borra de café, tendo uma aparência amarronzada. Geralmente, aparece no final do ciclo menstrual ou no início de uma gravidez, como indicativo de que seu organismo está eliminando coágulos de sangue antigos.

Corrimento rosado

É um dos indicativos para o início de uma gravidez, podendo ser causado pela fecundação do óvulo. O corrimento rosado pode ocorrer até três dias depois do ato sexual e pode vir acompanhado de leves cólicas abdominais que acabam passando com o tempo.