Saúde

Por que usar dois aparelhos auditivos? Veja mais sobre o assunto aqui

Foto: Shutterstock

Essa é uma dúvida constante entre os pacientes. Normalmente, ele chega com a indicação de uso bilateral do aparelho auditivo, e sempre questiona se há mais valor usar um ou dois aparelhos auditivos.

O uso bilateral ou unilateral depende da avaliação auditiva do paciente, isto é, se o paciente apresenta perda auditiva nas duas orelhas. 

Provavelmente será indicado o uso de dois aparelhos auditivos, salvos alguns casos em que não há possibilidade de amplificação sonora com os aparelhos e também com audição normal em uma das orelhas, aceitação da perda auditiva, aspectos financeiros e estética.

Para entendermos melhor como funcionam nossos ouvidos, vamos compará-los aos nossos músculos. Se você quer manter um corpo saudável e ter um bom condicionamento físico, você irá realizar exercícios regularmente. Porém se não fizer os exercícios físicos, os músculos vão enfraquecendo e com o tempo podem atrofiar.

Com a nossa audição o sistema é parecido. Se privar o recebimento de som, o funcionamento do nosso sistema auditivo central sofrerá alterações, que resultará na redução significativa no desempenho após um período de falta de estimulação auditiva.

Um estudo publicado no Journal of the American Academy of Audiology  analisou as habilidades de reconhecimento de fala de indivíduos usuários de um e de dois aparelhos auditivos. Os pesquisadores descobriram que aqueles indivíduos usuários de apenas um aparelho auditivo sofreram um declínio no reconhecimento de fala em comparação com aqueles que tinham dois aparelhos auditivos. 

O uso de dois aparelhos auditivos fornece a soma binaural, além da melhora na compreensão de fala, melhora na localização do som, habilidade em separar sons dos ruídos ambientais e melhora na qualidade de vida.

Para aqueles indivíduos com audição normal em uma orelha e perda auditiva na outra, usuários apenas de um aparelho auditivo, devemos lembrar a necessidade de uma avaliação auditiva regularmente para prevenção do “ouvido bom”.

Caso apresente algum sintoma como dificuldade em entender em locais ruidosos, não saber localizar de onde vem o som ou pedir para repetir o que foi dito, procure um profissional especializado para uma avaliação.